quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

A Origem do Brasão dos Bettencourt

Informações colhidas no nobiliário da ilha da Madeira

(fol. 39)

ESCUDO E BRASÃO DE ARMAS DA FAMÍLIA BETTENCOURT

Teem por armas o campo de prata, e n’elle um leão negro rompente armado de vermelho; timbre, o mesmo leão d’as armas.



Êstas armas constão d’um brasão que se passou em França a André de Bettencourt que viveu em Canarias, filho de Meciot de Bettencourt e de Lerida de Guardatem; e as confirmou El Rei D. Manuel em 1.º de Abril de 1505 a Gaspar de Bettencourt, morador n’esta Ilha, filho de Henrique de Bettencourt, o Francez. D’ellas falla Argoté de Molina n’a Nobreza de Andaluzia, Cap. 83, Liv. 2.º: Villas Boas, Nobiliarchia Portugueza Cap. 29.

BRASÃO DE ARMAS PASSADO
A ANDRÉ DE BETTENCOURT

Manifesto seja a todas as pessôas que as presentes insignias virem, de armas saûde e Graça a qualquer estado que seja, como até mim Alonso Lopes de Lacanomencio de la Cavallaria, perante El Rei ilustre D. João de Gusmão, Duque de Medina Sidonia, e em Sidonia de seu appelido chamado Luz d’ Armas estes Reinos, e aonde quer que seja, por quanto ante mim veiu um Cavalheiro fidalgo e filho d’ Algo, que se chama André de Bettencourt, filho de Menciot de Bettencourt, e de Lerijade Guardateme, o qual pae e antigua genealogia são de nação francez, d’a flor e tabla de França, e sua Mãe Lerisa de
(verso)
de Guadateme, de genealogia d’os descendentes em especial houve Rei que se chamou Guardateme, o qual se tornou christão e se chamou D. Fernando em quanto viveu sempre se chamou Rei, e por quanto o dicto André de Bettecourt me appresentou uma informação de muitos Reis de França d’ Armas, interpretada de minha Língua Castelhana, o tenor d’aquella era encommendado a tôdolos Officiaes d’Armas entre Reis, Confarantes, Procevantes e cemo a linhagem de Bettencourts é geração d’antigos, o qual elles verião por uma informação tirada n’o Parlamento de Paris, vista e comfirmada com sêllo, dando fé aos testemunhos, havendo-a por bôa, a qual eu Sidonia vi em pergaminho auctorisada e sellada com o sello de plomo, em a qual se com tinha e tinha o dicto André de Bettencourt seu filho de fidalgo legítimo sem bastardia; e por tanto deve e pode gosar d’as prerrogativas que os Cavalheiros filhos de fidalgos gosão e podem trazer o dicto André de Bettencourt as armas d’esta genealogia Real que são no brasão em língua francesa um escudo de Argoim, e n’elle um leão de Guable rompente com língua e unhas e pigualho armado de goles, e póde ter timbre de Lapilla, e n’as armas mote e divisa referindo ao presente que n’esta está blasonando e declarando língua castelhana um escudo de prata, e no campo um leão rompente armado negro e unhas e língua e pigualho vermelho, e por quanto eu Sidonia vi uma provança em esta Cidade de Sevilha em o mês de Março d’o anno de mil e quinhentos e dous annos,
(fol. 40)
feita perante o honrado Pedro Richarte Monteiro Alcaide em a dicta Cidade de Sevilha, & . Continua com as prerrogativas e significado d’as côres.
E’ esta familia oriunda d’o Reino de França , nobre e antiga: teê seu solar n’a Provincia de Normandia, onde se conserva sua Casa, como se vê d’a Genealogia que d’elles anda impressa em um tractado francez do descobrimento d’as Ilhas de Canarias, impresso em Paris anno de 1629, sem nome de auctor, a f. 285, e será preciso para melhor intelligencia repetirmos fielmente este capítulo.

GENEALOGIA D’OS BETTENCOURTS

A casa d’os Bettencourts é nobilíssima e antiga, como parece bastantemente n’esta historia, que o primeiro que conquistou as Ilhas de Canarias tinha posto de Senhor de qualidade n’a sua terra, como bem mostra o que fez á sua custa; e tambem se qualifica Rei e Senhor d’as Canarias, como se vê em uma certidão em latim dada em favor de Reynaldo de Bettencourt seu Irmão pelo Prioste d’os Mercadores e Vereadores de Paris em 1434, onde está nomeado Senhor d’as Ilhas Canarias; a certidão é d’o Reinado de Henrique 6.º, Rei de Inglaterra, que então tinha a Cidade de Paris sobre seu ver- dadeiro Rei Carlos 7.º. Isto se vê ainda por uma doação de algumas terras que se lhe fez ao dicto João de Bettencourt, o anno de 1417, onde está nomeado Senhor d’as Canarias.
Seu irmão e herdeiro Reynaldo de Bettencourt tomou tambem a mesma qualidade, como se vê em duas doações que se
lhe fizerão em 1426.

Tambem se acha que um senhor d’a Casa de Oiron armou alguns navios com os quaes foi as Indias Occidentaes e conquistou o Reino d’as Canarias com que fez em sua vida, trouxe o título de Senhor d’as Canarias; porêm não se pode bem justificar, visto que se não escreve em que tempo, senão que muito tempo depois nosso João de Bettencourt foi a ganhar com força d’armas algumas d’essas Ilhas, onde se fez Senhor ; e não ha outra memoria mais d’o que a que dizem de uma Anna de Montimer, mulher de Aniel de Trimevile, a qual pretendia conforme dizem o Reino d’as Canarias.

Este Senhor João de Bettencourt é qualificado Cavalleiro d’o título de Barão nome de dignidade eminente; porêm mais baixo que o de Conde; sua Baronia era a de São Martinho o Gallardo, n’o Condado de Eu, onde havia uma fortaleza, que foi tomada e retomada varias vezes o tempo d’as guerras entre inglezes e francezes, como refere Monstrelle, fallando d’o derradeiro sitio e ruinas do seu arrasamento n’o anno de 1419; tinha herdado esta terra de sua Avó Izabel de São Martinho, que era Senhora d’ella, como parece n’o título n’o anno de 1363. Esta Casa de São Martinho teve sua origem d’o Cavalleiro Gautier de São Martinho, irmão de Guilherme Martel, filhos de Guilherme de Bagueville e d’a segunda filha de Her Saud, irmão d’a Duquesa Gonor que foi mulher de Ricardo 1.º, Duque de Normandia e mãe do Duque Ricardo 2.º, chamado sem Pavor, e por isso foi chamado Gonnoride, fillho de Gonor. Esta Gonor se diz n’a hishistoria que sahio de uma mui casa de Danois.

Este Senhor de Bettencourt era tambem Senhor de Gainville e Tintureira em Caux que é uma terra sujeita ao Ducado de Longueville, que depois passou a Casa de Baquemonte, e d’ella á deRouville, e foi Camareiro de El Rei Carlos 6.º, e de Filippe Duque de Borgonha, comoparece por uma Carta d’este Rei no anno 1400. A fortaleza de Gainville, sendo arrasada, o mesmo Rei lhe concedeu reedifical-a e fortifical-a n’o anno 1338, como se vê n’o Thesouro de Chartres. Tambem se acha co- mo seu Bisavô e seu Pae morrerão n’a guerra em serviço d’El Rei; e que era homem nobre, de boa vida e nome, e tinha bem servido a El Rei n’essas guerras, o qual tinha vendido sua terra de Bettencourt e Gainville a Roberto de Baquemonte em 1425; e tambem se diz n’esta historia que tinha empenhado as duas terras ao dicto Roberto de Baquemonte, seu parente, pela apparencia, foi para fazer esta viagem, visto que todos os historiadores hespanhoes e francezes dizem que fez os gastos á sua custa, e por isso vendeu suas terras, ou as empenhou n’aquelle tempo, e ao depois tiverão pleito entre os de Bettencourt, e de Rouville por uma escriptura d’o anno 1426 com o dicto Pedro de Rouville e Aldonça de Braquemonte sua mulher, por lhe terem dotado a terra de Gainville em casamento de seu Pae Roberto, e o Senhor Raynaldo de Bettencourt, chamado Monaut, ou Moreht, herdeiro de João seu irmão; e sôbre o pleito que tiverão entre elles pelas terras de Gainville e Bettencourt se contractárão que a dicta terra de Gainville ficaficaria ao dicto Rouville, e a de Bettencourt ao dicto Raynaldo; porém, depois no anno 1470 tivêrão pleitos sôbre isto, João de Bettencourt filho de Raynaldo, e os herdeiros d’o dicto Rouville, como parece por muitos autos d’aquelle tempo; e com tudo a terra de Grainvile ficou até hoje n’a Casa de Rouville. Tocante á terra de Bettencourt, em Bay é o chefe e nome principal d’os Senhores d’esta Casa, é sita na jurisdição de Caux, Viscondado de Neuf Castello n’a freguezia de S. Sigy, e hoje é dono d’ellas as filhas de um Luís de Bettencourt, que a herdou de Raynaldo; tambem a outra sita n’a mesma jurisdição em o Viscondado de Arquis que pertence ao Senhor de Bettencourt Desembargador d’o Paço em Rovan.





N’o tocante a antiguidade e nobresa d’a Casa de Bettencourt vê-se n’o anno de 1607 um Bettencourt, que verdadeiramente era Bettencourt, foi um d’os gentis homens Normandis que acompanharão Guilherme Bastardo Duque de Normandia n’a conquista da Inglaterra.
Depois achão memoria de um Filippe de Bettencourt d’o tempo de Luís 8.º, enterrado n’a Egreja de Sigy, onde se viu por muitas pessôas a sepultura; tambem havia outros d’a mesma casa enterrados mais antigamente, mas tudo foi destruído n’o tempo d’as guerras civis.
Este Filippe foi chamado Cavalleiro Senhor de Bettencourt e de S. Vicente de Rouvray, e teve seu filho Senhor Raynaldo de Bettencourt Cavalleiro Senhor d’as dictas terras, como parece por uma escriptura latina d’o anno 1282.
Este Raynaldo foi Pae de João 1.º, como parece de uma escriptura d’o anno 1342, e casou-se com a Senhora Izabel de São Martinho, filha herdeira d’o Barão de São Martinho o Galhardo, Condado de Eu, de que teve a outro João 2.º de Bettencourt, como parece por outras escripturas d’o anno 1358; este João 1.º teve duas filhas, d’as quaes a primeira foi mulher d’o Senhor Pedro de Neufville, e ao depois d’o Senhor Estacio de Emeville, d’o qual teve Filippota de Emeville mulher d’o Senhor de Maurepas, e teve uma filha casada com Senhor Bontervilher; e a outra foi casada em Auge, d’onde nascerão a Senhora d’Espreville, os Senhores de Vipari e Mailos, e a mulher d’o Senhor de Angles.





Este João 1.º morreu em Honnepleur em companhia d’o Mariscal de Clermonte o anno de 1357, Izabel de São Martinho, sua viuva se casou com um Matheus de Braquemont.
João 2.º se casou com Maria(1) de Braquemont, filha do Senhor Raynaldo de Braquemont, Cavalleiro Senhor de Traver- sain em Normandia, como parece pela escriptura de casamento feita n’o viscondado e Longueville o anno de 1358, e morreu n’a Jornada de Cocherel em 1364 em companhia d’o Senhor Bernardo de Guischin.
Deste Casamento nasceu João 3.ºde Bettencourt, nosso Conquistador, e o Senhor Raynaldo de Bettencourt, chamado Morelet, ou Moreau; João foi Senhor de Grainville, a Tintureira, e de outras terras nomeadas n’esta historia, e este chamado Senhor de Bettencourt, Grainville, S. Sivi, Licourt, Rivilli, d’o Grande Quisnay e Huqueleu, de São Martinho. Casou-se com uma mulher (2) da casa d’o Fayel em Champanha, como diz esta história, não tiverão filhos; e como morreu em 1425, como parece por muitos autos, seu irmão Raynaldo herdou todos seus bens, e d’elle sahirão todos os Bettencourts hoje d’a Normandia.





Este Raynaldo, chamado Cavalleiro Gram Mestre d’a Casa de João Duque de Borgonha, e Cavalleiro d’a Guarda em Paris n’o tempo que era d’os Inglezes, casou-se primeira vêz com Maria de Breante, Senhora de Rovray, Verneuil; e a segunda vez se casou com Filippota de Froyes, natural de Paris, a qual de seu primeiro marido teve tres filhas casadas em Inglaterra, d’onde sahirão os Senhores de Galet, de Haudelot, e Sommeroi, e outros tanto em Inglaterra, como em Flandres e França.
Raynaldo (3) entre outros filhos d’esta Filippota houve a João 4.º de Bettencourt, o qual de sua mulher Joanna de Noyon, filha de Chrispin de Noyon, Senhor Cahennhes, houve quatro filhos, e duas filhas; os filhos fõrão Luis, Jaques, João e Antonio; as duas filhas casadas uma com o Senhor de Beleville, e outra com o Senhor de Gaucourt; chamado Passart.
Luís de Bettencourt, mais velho, de Francisca Bainhard sua mulher, filha de Guilherme Bainard, Senhor de Felleville, teve João 5.º, e Jacques.
João 5.º, de Maria de Beville,sua mulher,teve a a Matheus de Bettencourt, marido de Bonne de Espinai, filha do Senhor de S. Lue, e não teve filhos.
Jaques, de Margarida Regnaut, mulher sua, teve a Luiz 2.º e Ricardo; Luiz 2.º de Maria de Fray, sua mulher teve
(fol. 43)
duas filhas, d’as quaes a mais velha foi casada com João de Beville Senhor de Berengueville, ea outra com Matheus Boquet, Senhor de Saumont, quaes possuem hoje a terra de Bettencourt em Bray que é antiga Casa d’os Bettencourts.





Ricardo de Bettencourt teve Duarte de Bettencourt Senhor d’a Capella: Jaques de Bettencourt, segundo irmão de Luiz 2.º, teve João 6.º Escudeiro Senhor de Mouguenchy, Randilon, S. P. º, Quesnai, Glatigny, Huqueleu, e Quinonville, de sua mulher Maria Oclere teve Galeno de Bettencourt Escudeiro Senhor d’as dictas terras, Desembargador d’o Paço em Rovan, o qual de sua mulher teve Galeno 2.º e Jaques de Bettencourt Escudeiros.
João 7.º , 3.º irmão de Luiz 1.º, é Pae de João 8.º de Bettencourt, Visitador em Rovan.
Antonio, 4.º filho, foi Sacerdote.
João 5.º, de Bettencourt deu esta Prosapia d’os Bettencourt em 1540 aos Commissarios de El Rei de Gilons; foi trasladada do original n’o anno 1556.





Tudo quanto parece acima d’a Prosapia d’os Bettencourts consta por bons títulos e autos que forão apresentados pelo Senhor de Bettencourt Dezembargador d’os Poços em Rovan.
No tempo em que João 3.º de Bettencourt, que se intitulou Rei d’as Canarias, se ausentou para França a buscar novos socorros por se lhe haverem acabado os que trouxera n’a conquista de Lançarote, Gomeira Forte Ventura e Ferro; e na de Graã Canaria, onde lhe mattarão muita gente, deixou por Governador n’aquellas Ilhas a seus Sobrinhos Maciote e Henrique, filhos de seu irmão Raynaldo de Bettencourt; cuja successão referiremos n’os seguintes paragraphos.Assim consta indubitavelmente de memorias que temos d’aquelle tempo.





Raynaldo de Bettencourt, Irmão 2.º de João d’as Canarias, dê sua 2.ª mulher Filippota, teve estes filhos:.
3 – João 4.º de Bettencourt que segue a descendencia em França.
2 – Meciote de Bettencourt, § 1.º.
3 – Henrique de Bettencourt § 2.º.
4 – Jorge de Bettencourt, que passou a Castella onde ficou n’a Côrte de Valladolid para tractar d’os interesses de seu Tio; casou alli com D.Elvira de Avila, irmaã de Gil Gonçalves de Avila, Senhor de Cespe dosa, filhos de Estevão Domingos de Avila, Senhor d’as Nayas e Cespedosa, de quem teve um filho João Sanches de Bettencourt que seguio o Appelido de Avila e teê título particular de Avilas Bettencourt.





§ 1.º





N.º 1.º - Meciote de Bettencourt, filho 2.º de Raynaldo de Bettencourt, substituio a seu Tio João 3.º de Bettencourt n’o senhorio d’as Ilhas Canarias as quaes vendeu a D.Henrique de Niebla , e a Ilha de Lançarote ao Infante D. Henrique, filho de El Rei D. João 1.º de Portugal, e por
(fol. 44)
ella lhe deu vinte mil reis de juro n’a Ilha d’a Madeira, os quaes ao depois trocou o Infante D. Fernando com seu genro Rui Gonçalves d’a Camara pelas saboarias d’a mêsma filha, para onde se passou com seus sobrinhos Henrique e Gaspar filhos de seu Irmão Henrique de Bettencourt, como veremos n’o L.º 2.º, dizem que foi Cavalleiro de São João de Malta; o que duvido, e entendo que havia casado em França com
De quem houve
2 – Uma filha que foi mulher de seu Tio Henrique de Bettencourt, irmão de seu Pai, § 2.º , N.º 1.º.
Houve B. B.
2 – D. Rodrigo de Bettencourt, que morreu moço solteiro, s. g.
2 – D. Maria de Bettencourt que seu Pae trouxe consigo para a Ilha d’a Madeira, e a casou com Ruy Gonçalves d’a Camara, filho 2.º de João Gonçalves Zargo, o qual foi Progenitor d’a Casa de Villa Franca, s. g. (1) morreu em 1491, e mandou fazer uma Capella d’os Martyres em S. Francisco d’esta Cidade d’o Funchal pãra seu Jazigo, onde teve um tumulo n’a pa rêde d’ella com lettreiro de seu nome, e armas d’os Bettencourts: fez de seus bens morgado, aqui châmão a Agua de mel, e o deixou, pãra administrar a seu sobrinho Gaspar de Bettencourt e a seus descendentes.
2 – D. Leonor que casou com Ariste Perdome, um Gentil-Homem francês,
(verso)
que foi á conquista d’aquellas Ilhas, c. g.





§ 2.º





N.º 1 – Henrique de Bettencourt, filho tambem de Raynaldo de Bettencourt, viveu com seu Irmão Meciote de Bettencourt n’as Ilhas de Canarias, onde ficarão pela ausencia de seu Tio João 3.º de Bettencourt, que se intitulou Rei d’ellas.
Casou com sua sobrinha, filha de seu Irmão Meciote de Bettencourt, consta d’o testamento de D. Maria de Bettencourt, mulher de Rui Gonçalves d’a Camara, onde chama Sobrinho, filho de sua Irmaã, a Gaspar Bettencourt filho d’este Henrique de Bettencourt, que aliás era seu primo-irmão, filho de seu Tio.
De quem houve
2 – Meciote de Bettencourt, que casou com Lerida de Guardateme e (1) forão Paes de
3 – André de Bettencourt que viveu n’as Canarias, onde casou e teve vasta geração, o qual passou á França, onde tirou brasão d’armas e nobreza; e ao depois em Castella.
2 -Henrique de Bettencourt.
2 - Gaspar de Bettencourt, de quem veremos Bettencourts Sás em seu título.
2 – Henrique de Bettencourt, filho 2.º de Henrique de Bettencourt, passou com seu Irmão Gaspar de Bettencourt em companhia do seu Tio e Avô Meciote de Bettencourt a esta Ilha, onde viveu muito afazendado n’o logar d’a Ribeira Brava, onde chamão a banda d’além.
(fol. 45)
que houve de sesmarias: morreu pelos annos 1500.
Casou com Izabel Fernandes Tavares, filha de Vasco Esteves, e de Joanna Tavares, em título de Tavares § 1.º , N.º 2.º , a qual, viuva d’este marido, casou 2. ª vez com Joanne Mendes de Brito, filho de Mendo de Brito de Oliveira, em título de Britos Oliveiras, § 5.º N.º 1.º, e fez morgado de seus bens com seu 2.º marido em D. Filippa de Brito, filha B. do dicto Joanne Mendes.
De quem houve
3 – João de Bettencourt, o velho.
3 – João de Bettencourt, o Cavalleiro, § 12.º.
3 – Gaspar de Bettencourt, que não casou, a quem elle deixou os bens, e morreu solteiro. s. g.; a este Gaspar de Bettencourt forão dadas as armas por El-Rei D. Manuel em o 1.º d’Abril d’o anno 1505.
3 – Henrique de Bettencourt, § 13.º.
3 – D. Maria de Bettencourt de quem fallaremos n’o § 15.º deste título.
3 – D. Catharina de Bettencourt, mulher de P.º de Brito de Oliveira, em título de Britos Oliveiras, § 1.º N.º 1.º .
3 – João de Bettencourt, filho 1.º de Henrique de Bettencourt, chamarão- lhe o velho em distincção de seu Irmão 2.º d’o mesmo nome, viveu n’a Ribeira Brava, d’onde tomou o nome com que muitas vezes é nomeado; serviu n’a Índia com D. Henrique de Menezes; foi forado n’a Casa Real, cujo foro conservão seus descendentes.
Casou em 1493 com Barbara Gomes Ferreira, filha de João Gomes d’a Ilha, e de Guimar Ferreira sua mulher, em título
(verso)
de Gomes Castros, § 1.º , N.º 1.º.
De quem houve
4 – Pedro de Bettencourt.
4 – Francisco de Bettencourt, § 8.º.
4 – Gaspar de Bettencourt, § 11.º .
4 – D. Ignez de Bettencourt, 1.ª mulher de D. Luiz de Moura, Estribeiro-Môr d’o Infante D. Luiz, e Alcaide Môr de Castello Rodrigo, e filho de D. João de Moura e de D.Izabel de Atouguia, em título de Mouras, Casa de Castello Rodrigo em Portugal.
4 – D.Izabel de Bettencourt, mulher deAntonio Corrêa, o Grande, filho de João Antonio Corrêa e de sua Mulher Ignez Lopes, em título de Corrêas, § 1.º, N.º 2.º.
4 – D. Guimar de Bettencourt, mulher de Luiz d’Atouguia, filho de Francisco Alvares d’a Costa, e de Branca d’Atou- guia, em título de Costas Atouguias, § 1.º , N.º 3.º.
D. Filippa de Bettencourt, que não casou, e morreu em 1571, e fez morgado de seus bens em seu sobrinho João de Bettencourt Corrêa.
4 – Pedro de Bettencourt, título 1.º de João de Bettencourt, o velho, casou em Sta. Cruz com D. Maria de Freitas de Sta. Cruz, § 1.º, N.º 2.º.
De quem houve
5 - João de Bettencourt de Freitas.
5 – D. Guimar de Bettencourt, mulher.
(fol. 46)
de Mem d’Ornellas de Moura, filho de João d’Ornellas de Vasconcellos e de D.Cecília de Moura, em título de Ornellas,§ 3.º, N.º 4.º.
5 – João de Bettencourt de Freitas, filho de Pedro de Bettencourt, chamarão-lhe de alcunha o Fio secco, morreu em 21 de Março de 1610.
Casou 1.ª vêz em 1557 com Hellena de Vasconcellos, filha de Antonio Mendes de Vasconcellos e de D. Felippa de Moraes n’este título, § 13.º, N.º 4.º, a qual morreu em 29 de Junho de 1584, e jaz na Capella d’o Salvador de St.ª Cruz.
De quem houve
6 – Pedro de Bettencourt de Freitas.
6 – Antonio Mendes de Vasconcellos, § 3.º.
6 - Gonçalo de Freitas Bettencourt, § 4.º.
6 – Henrique de Bettencourt, § 5.º.
6 – Rui Mendes de Vasconcellos, § 6.º.
6 – Filippe de Bettencourt, que morreu moço, s. g.
6 – D. Catharina de Bettencourt, e
6 – D. Filippa que ambas morrerão sem estado.
6 – D. Maria de Bettencourt de Freitas, que nasceu em 1570, e foi mulher de Nicolau de Brito de Oliveira, filho de Antonio de Brito de Oliveira, e de D. Joanna, em título de Britos Oliveiras § 2.º, N. º 4.º.
Casou 2.ª vez com D. Môr de Vasconcellos, filha de Joanne Mendes de Vasconcellos, e de Leonor Rodrigues Netto, em título de Vasconcellos § 10.º, N.º 3.º, s. g.
Houve B.
6 – Miguel de Bettencourt, § 7.º .
6 – D. Guimar de Bettencourt, s. g.

(verso)
6 – Pedro de Bettencourt de Freitas, filho 1.º de João de Bettencourt de Freitas – o Fio Secco morreu em 20 d’Outubro de 1613.
Casou com D.Beatriz d’Abreu, filha de João Vaz d’o Rego, e de sua mulher Filippa Rabella; a qual morreu em 8 de Janeiro de 1626.
De quem houve
7 – João de Bettencourt de Freitas.
7 – André de Bettencourt de Freitas, que casou com D. Izabel de Vasconcellos, filha de Zenobio Acciaioli, e de D. Ma ria de Vasconcellos, s. g. em título de Acciaiolis, § 2.º , N.º 2.º.
7 – D. Maria de Freitas, mulher de Jordão de Freitas d’a Silva, filho de Gonçalo de Freitas d’a Silva e de D. Izabel de Abreu, com título de Freitas de St.ª Cruz § 1.º, N.º 5.º.
7 – João de Bettencourt de Freitas, filho 1.º de Pedro de Bettencourt de Freitas, casou 1.ª vez em 28 de Abril de 1614 com D. Izabel Moniz, filha de Nuno d’a Costa Moniz, e de D. Maria sua mulher, em título de Monis, § 13.º, N.º 5.º, a qual morreu em Maio de 1624.
De quem houve
8 – Pedro de Bettencourt de Freitas, s. g.
8 – Nuno d’a Costa Monis, que morreu apreçadamente em 18 de Dezembro de 1670, e houve filhas B. B. que fôrão Freitas n’as Capuchas d’as Mercês d’a Funchal.
8 – D. Branca que depois de ser Freira em Sta. Clara d’o Funchal se mudou
(fol. 47)
para as Capuchas d’as Mercês.
8 – D. Beatriz Freira em Sta. Clara.
Casou 2. ª vêz em 15 d’Agosto de 1626 com D. Brites de Freitas, filha de Diogo de Freitas Corrêa e de Maria Favella, em título de Freitas de Sta. Cruz, § 3.º, N.º 4.º f.
De quem houve
8 – D. Maria de Bettencourt e Freitas, mulher de Luis Tello de Meneses, filho de Francisco Monis de Meneses, e de D. Genebra de Brito,em título de Monises, § 5.º , N.º 5.º, f.
§ 3.º
N.º 6 – Antonio Mendes de Vasconcellos, filho 2.º de João de Bettencourt de Freitas, § 2.º 5.º , nasceu em 1562, serviu em África, e d’elle. falla Manuel Thomas Insulana, 1.º 6.º Tit: 74.
Casou com D. Maria d’a Costa filha de
De quem houve

7 – João de Bettencourt de Freitas, que casou em 27 de Janeiro de 1618 com Antonia Tavares, filha de Antonio Tavares e de Catharina Gregoria, s. g.
7 – Antonio de Freitas Bettencourt.
7 – D. Helena de Bettencourt, mulher de Pedro Gonçalves – o Rico – Paes de:
8 – D. Maria de Bettencourt, mulher de Pedro Ribeiro Esmeraldo, filho de Antonio de Carvalhal Esmeraldo, e de D. Jeronima Pereira, em
(verso)
em título de Ribeiros Carvalhaes, § 3.º, N.º 6.º.
7 – D. Catarina de Bettencourt, que casou em 13 de Fevereiro de de 1632 com Balthazar Cezar d’Andrada, filho de Francisco d’Andrada,e de Maria Vellosa, naturaes de Gaula, e forão Paes de:
8 – Antonio d’Andrada, Beneficiado em Machico, e de
8 – D. Joanna, mulher de João Perestrello de Vasconcellos, que forão Paes de:
9 – João de Bettencourt, e de
9 – D.................., mulher 2.ª de Simão Nunes Machado, c. g.
7 – D. Maria de Freitas.
7 – D. Filippa de Bettencourt.
§ 4.º
N.º 6 – Gonçalo de Freitas Bettencourt, filho 3.º de João de Bettencourt de Freitas, § 2.º N.º 5.º, nasceu em 1564.
Casou n’esta Cidade com Constança Pimentel, sua parenta em 15 de Fevereiro de 1594, filha de Gaspar Pimentel, e de Violante Ribeira d’a Fonseca.
De quem houve
7 – Pedro de Bettencourt de Freitas, e
7 – Gaspar Pimentel, que ambos morrerão em um navio que sahiu do Porto d’o Funchal em socorro de outro que avistarão d’a terra pelejava com uma nau de inimigos.

(fol. 48)
7 – João de Freitas Bettencourt, que foi Conego d’o Funchal.
7 – Gonçalo de Freitas Bettencourt.
7 – D. Maria Pimentel, que morreu sem estado.
7 – D. Luisa de Freitas Bettencourt, mulher de Francisco Telles de Meneses, filho de Pedro Monis Barreto e de Anna de Lomelino; e forão Paes de Francisco Telles da Larangeira, s. g.
7 – Gonçalo de Freitas Bettencourt, filho 4.º de Gonçalo de Freitas Betttencourt.
Casou em 9 de Janeiro de 1641 n’o Campanario com D.Izabel de Bettencourt, sua parenta, filha de João de Betten- court de Freitas e de D. Barbara Telles n’es te título § 5.º, N.º 7.º.
De quem houve
8 – Gonçalo de Freitas Bettencourt que casou em 9 de Março de 1676 com D. Catharina d’a Silva, filha de José Bar- bosa e de D. Maria Corrêa, s. g. 2. ª vêz casou com D. Maria José de Freitas, sua parenta, filha de Diogo de Freitas Corrêa e de D. Maria de Ornellas, em título de Freitas de Santa Cruz, § 3.º , N.º 8.º , de cujo matrimonio nasceu a mulher de Jacintho d’a Camara Leme (1)
8 – João de Freitas Bettencourt, Clerigo e Conego na Sé d’o Funchal.
8 – Pedro de Bettencourt de Freitas.
8 – D. Constança e D. Maria, freiras em Sta. Clara d’o Funchal.
8 – D. Antonia de Vasconcellos, que mor-
(verso)
morreu em Septembro de 1705, casou com seu primo Matheus d’a Camara Bettencourt, filho de João de Bettencourt d’a Camara e de D. Maria de Bettencourt, em título de Pós, § 3.º, N.º 6.º.
8 – Pedro de Bettencourt de Freitas, filho 3.º de Gonçalo de Freitas Bettencourt, morreu em 11 de Julho de 1700 annos.
Casou com D. Izabel de Vasconcellos, filha H. de Joanne Mendes de Vasconcellos, e de D. Antonia de Aragão, em título de Vasconcellos, § 1.º, N.º 9.º.
De quem houve
9 – D. Filippa, mulher de João de Figueirôa, d’a Calheta, sobrinho de Francisco Pardo, e filho de Pedro d’Andrada Berenger, e de D. Izabel Castro, de cujo matrimonio nasceu Francisco que falleceu menino.
9 – D. Izabel Maria de Vasconcellos Bettencourt, mulher de Luis Albuquerque de Freitas, título de Freitas d’a Magda- lena, § 3.º , N.º 7.º.
§ 5.º
N.º 6 - Henrique de Bettencourt, filho 4.º de João de Bettencourt, o Fio Secco, § 2.º, N.º 5.º, nasceu em 1576, casou em 17 de junho de 1593 com D. Anna Cabral, filha de Antonio Corrêa de Sousa e de D. Maria Cabral d’a Camara.
De quem houve
7 – João de Bettencourt de Freitas.
7 – Henrique de Bettencourt, s. g.
(fol. 49)
7 – D. Helena de Bettencourt, mulher de Antonio Jacques, de quem teve Henrique de Bettencourt e duas filhas.
7 – João de Bettencourt de Freitas, filho de Henrique de Bettencourt, viveu n’o Campanario, onde casou em 30 de Novembro de 1617 com D. Barbara Telles, filha de Diogo Luis Botelho, e de Barbara Telles sua mulher.
De quem houve
8 – João, que morreu môço.
8 – D. Maria de Bettencourt, que nasceu em Agosto de 1620, e casou em 19 de Janeiro de 1637 com João de Bettencourt d’a Camara, filho de Diogo Villela Bettencourt e de D. Izabel de Souto Maior em título de Pós § 1.º, N.º 5.º.
8 – D. Izabel de Bettencourt, que nasceu em Novembro de 1625, e casou com Gonçalo de Freitas Bettencourt, seu parente, filho de Gonçalo de Freitas de Bettencourt e de D. Constança Pimentel, n’este título, § 4.º, N.º 7.º.
8 – D. Anna, que morreu môça.
§ 6.º
N.º 6 –Rui Mendes de Vasconcellos, filho 5.º de João de Bettencourt de Freitas, § 2.º N.º 5.º , nasceu em 1577, e serviu em África; delle falla Manuel Thomas Insulana 1.º 6.º, Tít. 74, morreu em 9 de Novembro de 1623, e jaz em S. Francisco com sua 2.ª mulher.
Casou 1.ª vêz em 8 de Janeiro de 1597 com D. Izabel, filha de Fructuoso Gomes
(verso)
e de Izabel Lopes, sua mulher, s. g.
Casou 2.ª vêz com D. Helena Ferreira, filha H. de Antonio de Carvalho (1) e de Ignez Ferreira.
De quem houve
7 – Diogo que morreu môço.
7 – D. Ignez de Bettencourt, que casou 1.ª vez em 20 de Novembro de 1624 com João de Freitas d’a Silva, filho de Gonçalo de Freitas d’a Silva e de D. Izabel de Abreu em título de Freitas de Santa Cruz, § 1.º, N.º 4.º, s. g.. Casou 2.ª vêz em 28 de Maio de 1648 com Christovão Monis de Meneses, filho de Manuel de Castro, e de D. Maria de Meneses, de Machico, s.g..
Casou 3.ª vêz o dicto Rui Mendes com D. Maria de Brito, filha de Luís Meyrelles de Gambôa, e de Maria de Espínola, a qual morreu em 15 de Novembro de 1631, s. g.
§ 7.º
N.º 6 – Miguel de Bettencourt de Freitas, filho de João de Bettencourt de Freitas, o Fio Sêcco, § 2.º, N.º 5.º, viveu n’a Ribeira Brava, casou com Anna Rodrigues d’a Costa.
De quem houve
7 – Pedro de Bettencourt.
Casou 2.ª vêz em 21 de Janeiro de 1600 n’aquelle Logar com D. Joanna Cabral, viuva de Manuel Ferreira do Pó, e filha de Diogo Cabral e de Urianna de Gouvêa, em título de Monises Cabrais, § 2.º, N.º 3.º, s. g.
7 - Pedro Bettencourt, filho de Miguel
(fol. 50)
de Bettencourt, casou em 7 de Julho de 1609 com D. Catharina d’Abreu, filho de Diogo Luís Botelho e de Barbara Telles, sua primeira mulher.
De quem houve
8 – João de Bettencourt, s. g.
8 – D. Maria de Bettencourt, mulher de Pedro Sodré, natural de Guimaraens, e fôrão Paes de:
9 – D. Serafina de Bettencourt, mulher de seu primo Luis d’Atouguia Bettencourt, filho de Pedro de Bettencourt Athouguia e de D. Anna de Bettencourt, abaixo.

8 – D. Anna de Bettencourt, que casou 15 d’ Outubro de 1640 com Pedro de Bettencourt d’Athouguia, filho B. de João de Bettencourt, o cego, em título de Costas Athouguias, § 7.º, N.º 6.º.
Casou 2.ª vêz o dicto Pedro de Bettencourt com Catharina Corrêa d’Andrada, filha de Bartholomeu Pires e de Catharina Corrêa; como consta d’o termo d’o seu recebimento n’oanno de 1613 n’a freguesia de S. Martinho.





§ 8.º





N.º 4 – Francisco de Bettencourt, filho 2.º de João de Bettencourt, o velho, § 2.º, N.º 3.º. Servio em África, como consta d’aquellas historias, casou por escriptura de dote que fez seu pae, sendo ainda vivo, em 22 de Junho de 1531 com D. Joanna de Vasconcellos, filha de Rui Mendes de Vasconcellos e de D. Izabel Corrêa, em título de Vasconcellos, § 16. º, N.º 2.º.
(verso)
De quem houve
5 – João de Bettencourt de Vasconcellos.
5 – Henrique de Bettencourt, § 10.º.
5 – D. Anna de Bettencourt, a quem chamárão a Prima, mulher de João de Bettencourt de Freitas, seu Primo, filho de Francisco de Bettencourt, e de D. Isabel de Teive, n’este título, § 12.º, N.º 5.º, e por morte d’este marido, casou 2.ª vêz, com Francisco Barretto de Menezes, Governador de São Thomé; e morreu em Lisbôa s. g. de ambos os matrimonios.
Por morte d’esta mulher se passou o dicto Francisco de Bettencourt com seus filhos á Ilha Terceira, onde casou (e viveu) 2.ª vêz na Villa d’a Praia com D. Andresa de Vasconcellos, filha de Sebastião Vás d’a Costa e de Iria Mendes de Vasconcellos, a qual era já viuva de Pedro Alvares d’a Camara, s. g.
5 – João de Bettencourt de Vasconcellos, filho 1.º de Francisco de Bettencourt, passou com seu pae á Ilha 3.ª, onde foi degollado por mandado de Manuel d’a Silva, Logar-Tenente d’o Senhor D. Antonio, por seguir o partido d’El Rei D.Filippe 2.º.
Casou n’aquella Ilha com D. Maria d’a Camara, filha H. de Pedro Alvares d’a Fonseca d’a Camara (1) e de sua mulher D. Andresa de Vasconcellos, madrasta do dicto João de Bettencourt; com ella houve o morgado d’os Fonsecas d’aquella Ilha.

De quem houve
6 – Victal de Bettencourt de Vasconcellos.
6 – Francisco de Bettencourt, Padre d’a Com-
(fol. 51)
Companhia de Jesus.
6 – D. Joanna de Bettencourt de Vasconcellos mulher de Jorge de Lemos de Bettencourt d’a Ilha de S. Jorge, filho de Jorge de Lemos, o velho.
6 – D. Margarida de Bettencourt, mulher de Luis de Lacerda Pereira, filho de Alvaro Pereira Sarmento, e de Anna de Bellas d’a Silva, em título de Pereiras em Portugal.
6 – Victal de Bettencourt de Vasconcellos, filho H. de João de Bettencourt, teve o habito de Christo com cem mil reis de tença, passou á India n’o Anno de 1584, como consta d’o Livro d’a Ementa d’a Casa d’a India d’este anno, fol. 35.
Casou 1.ª vêz com D.Maria d’a Silveira Borges, filha de Guilherme d’a Silveira Borges e de Ignez Gomes de Avila, s. g.
Casou 2.ª vêz com D. Ignez de Mello, filha de Estevão Ferreira de Mello e de Antonia de Lima, filha de Manuel Pacheco de Lima.
De quem houve.
7 – João de Bettencourt de Vasconcellos.
7 – D. Francisca, D. Maria, D. Antonia, Freiras em S. Gonçalo de Angra.
Casou 3.ª vêz com D. Isea Pacheca, filha de Vasco Fernandes Rodovalho, Provedor d’o Resi duo, e de Maria d’a Barca, filha de Christovão Borges d’a Costa e de D. Isabel Pacheco.

De quem houve

7 – Victal de Bettencourt de Vasconcellos. § 9.º
7 – Vasco Fernandes Rodovalho que mor-
(verso)
morreu Estudante.
7 – D. Maria de Sto. Ignacio, freira n’a Esperança.
7 – D. Catharina de Bettencourt, freira em S. Gonçalo de Angra.
Casou 4.ª vêz com D.Agueda de Quadros, filha de João de Quadros e de D. Guiomar de Freitas, filha de Simão de Freitas, e de Maria Barreiros de Vasconcellos.
De quem houve
7 – D. Filippa de Bettencourt, mulher de Francisco d’Ornellas d’a Camara. Paym.
7 – João de Bettencourt de Vasconcellos, filho H. de Victal de Bettencourt, foi cavalleiro d’o habito de Christo, e Capitão Môr d’a Cidade de Angra n’a Ilha 3.ª.
Casou com D. Joanna de Bettencourt, filha de Francisco de Bettencourt de Vasconcellos, Commendador de S. Miguel de Campra e de sua mulher D. Ignez de Mello.
De quem houve
8 – Victal de Bettencourt de Vasconcellos s. g.
8 – João de Bettencourt, s. g.
8 – Felicianno de Bettencourt.
8 – Outros que morrêrão meninos.
8 – D. Maria de Bettencourt, mulher de Antonio d’o Canto de Castro, filho de Manuel d’o Canto de Castro, e de D. Antonia d’a Silva, em título de Cantos, d’a Ilha 3.ª.
8 – D. Maria d’a Camara.
(fol. 52)
8 – D. Theresa de Mello.
8 – D. Antonia.
8 – D. Beatriz.
8 – D. Isabel.
8 – Felicianno de Bettencourt, filho 3.º João de Bettencourt de Vasconcellos, casou com D. Clara, filha de Victal de Bettencourt, e de sua 2.ª mulher D. Maria d’o Canto § 9.º, N.º 7.º.
De quem houve
9 – João de Bettencourt, que casou com S. Jorge, onde viveu com D. .... .
9 – Victal de Bettencourt, Clerigo.
9 – Antonio d’o Canto, que morreu môço.
9 – Henrique de Bettencourt.
9 – D. Maria Magdalena, mulher de Francisco d’o Canto, em título de Cantos, § , N.º, s. g.
9 – D. Filippa, que casou n’o Faial.
9 – D. Ignez.
9 – D. Bernarda.
9 – D. Felicia, e D. Joanna, freiras n’a Comceição.





§ 9.º





N.º 7 – Victal de Bettencourt de Vasconcellos, filho do 3.º Matrimonio de Victal de Bettencourt, § 8. º, N.º 6.º foi Provedor d’o Reino e Capellas d’a Ilha 3.ª, casou com Violante de Avila, filha de Francisco de Bettencourt de Avila, e de D. Barbara d’a Silveira e Vargas.
8 – Victal Bettencourt, e Manuel
(verso)
de Bettencourt, que morrêrão môços.
8 – Francisco de Bettencourt de Vasconcellos.
8 – D. Maria de Bettencourt, mulher de Pedro, ou Diogo, Pereira de Lacerda, filho de Alvaro Pereira de Lacerda.
8 – D. Branca de Bettencourt, mulher de Agostinho Borges de Sousa.
Casou 2. ª vêz com D.Maria d’o Canto, filha de Francisco d’o Canto de Vasconcellos e de D.Maria Clara d’a Silveira, em título de Cantos, d’aquella Ilha.
De quem houve

8 – José de Bettencourt, que casou com D. Magdalena, filha de João d’o Canto, e de D. Maria Pamplona, de quem houve.
9 – Francisco de Bettencourt, e outros.
8 – Vasco d’o Canto de Vasconcellos, Clerigo.
8 – André de Bettencourt, que morreu solteiro.
8 – Fr. João, Frade de S. Francisco.
8 – D. Clara d’a Silveira, mulher de Felicianno de Bettencourt, § 8.º, N.º 8.º.
8 – D. Maria Clara de Bettencourt, mulher de Francisco Pacheco de Lima.
8 – D. Catharina de Bettencourt, mulher de Antonio de Brum, morador n’o Faial.
8 – D. Ursula, mulher de Jeronimo de Castro, filho de Pedro de Castro, e de sua mulher D. Brites Meyrelles.
8 – D. Bernarda, mulher de Luís de Brito, d’o Pico, natural de Elvas.
8 – D. Appolonia, solteira.
8 – E filhas freiras.
8 – Francisco de Bettencourt de Vasconcellos, filho 3.º de Victal de Bettencourt, N.º 7.º, ca-
(fol. 53)
casou com D. Maria Victoria d’a Camara, sua prima, filha de Francisco d’Ornellas d’a Camara, e de D. Fel.ª de Bettencourt e Vasconcellos.
De quem houve
9 – N....................que morreu solteiro.
9 – D. Josepha Bernarda d’a Camara, mulher de Pedro Homem d’a Costa.
9 – Filhas freiras n’a Conceição.
Casou 2.ª vêz com D. Luisa de................
De quem houve
9 – João de Bettencourt.
9 – Pedro de Bettencourt.
9 – Antonio de Bettencourt.
9 – D. Maria Francisca.
9 – João de Bettencourt, filho de Francisco de Bettencourt, casou com D. Elisa, filha de Luís d’o Canto.





§ 10.º





N.º 5 – Henrique de Bettencourt, filho 2.º de Francisco de Bettencourt, § 8.º , N.º 4.º, foi Cavalleiro d’o habito de Christo, casou n’a Ilha 3.ª com D. Jeronima de Vasconcellos, sua parenta, filha de Pedro Mendes de Vasconcellos e de Maria Rodrigues de Escovar, em título de Vasconcellos, § 4.º, N.º 4.º.
De quem houve
6. – Miguel de Bettencourt, que morreu em as Indias, s. g.
6 – Gonçalo de Bettencourt, que morreu
(verso)
n’as guerras d’a Italia.
6 – Fr. Pedro de Bettencourt, que fundou n’a India alguns Conventos d’a Religião de São Francisco, onde se chamou Fr. Pedro de São Bartolomeu, Hist. Seraph. p. 3.ª N.º 447, pag. 307.
6 – D. Maria de Bettencourt, mulher de João de Escovar Teixeira, filho de João de Escovar e de Margarida Cardosa, s. g.





§ 11.º





N.º 4 – Gaspar de Bettencourt, filho 3.º de João de Bettencourt, o velho, § 2.º, N.º 3.º,serviu em Africa.
Casou com Izabel de Ornellas, que era filha de Mem d’Ornellas; porém, em título de Ornellas não consta d’este casamento § 1.º, N.º 3.º título de Ornellas.
De quem houve
5 – D. Antonia de Bettencourt, mulher de Antonio Pereira, Cavalleiro d’a Ordem de Christo, que tinha vindo d’a India por Capitão de uma Nau, depois de lá haver servido muitos annos; d’elles nascêrão:
6 – Francisco Pereira de Bettencourt, Escrivão d’a Fazenda d’a Ilha de São Miguel.
6 – D. Maria Pereira, mulher de Vasco Homem de Brito, Alcaide Môr d’a Certaã, c. g.
Segue § 12.º.
(fol. 54)





§ 12.º





N.º 3 – João de Bettencourt, a quem chamárão o Cavalleiro, filho 2.º de Henrique de Bettencourt, o Francês, § 2.º, N.º 2.º, morreu em vida de sua Mãe.
Casou com Guimar Ferreira, filha de João Gomes, o Trovador, e de Guimar Ferreira, sua mulher, em título de Gomes Castros, § 1.º, N.º 1.º, e era irmaã de Barbara Gomes Ferreira, mulher de seu Cunhado João de Bettencourt, o velho.
De quem houve
4 – Henrique de Bettencourt, que foi casado com D. Joanna de Moraes, filha de João de Moraes, e de Catharina Fernandes Tavares, título de Moraes, § 3.º, N.º 3.º, s. g., fez testamento em 5 de Maio de 1556.
4 – Francisco de Bettencourt.
4 – D. Margarida de Bettencourt, que morreu sem estado em 26 de Janeiro de 1551.
4 – D. Brites, Freira em Santa Clara d’o Funchal.
4 – D. Isabel de Bettencourt, de alcunha a Grande, mulher de Manuel de Atouguia, filho 5.º de Francisco Alvares d’a Costa, e de Branca de Atouguia, em título de Costas Atouguias, § 4.º, N.º 3.º.
4 – Francisco de Bettencourt, filho 2.º de João de Bettencourt, o Cavalleiro, morreu em 1549, e jaz sepultado n’a Capella Môr de São Bento d’o Logal d’a Ribeira.
(verso)
Ribeira Brava, onde foi morador.
Casou com D. Isabel de Teive, filha de Diogo de Teive, e instituidor d’o Morgado d’os Teives n’aquelle Logar, e de Catharina Rodrigues, sua mulher, em título de Teives, § 2.º, N.º 1.º.
De quem houve
5 – João de Bettencourt de Teive.
5 – Henrique de Bettencourt, que n’a India foi famoso Capitão, e General do Mar d’o Malabar, e foi chamado pãra passar á Africa com El Rei D. Sebastião, e vindo em companhia de seu tio Antonio de Teive, Capitão Môr d’as Naus, desapareceu a em que ião sem se saber mais d’ella nem d’elles.
5 – Diogo de Bettencourt, que foi Conego d’a Sé de Lisbôa.
5 – D. Ignês de Bettencourt que se recebeu em 17 de Julho de 1571 com Ambrosio de Brito Pestana, filho de Duarte de Brito Pestana, e de D. Joanna Cabral em título de Pestanas Alardos, § 1.º, N.º 2.º .
5 – D. Guimar de Bettencourt e Teive, mulher de Nicolau de Bairos, filho de Pedro Gonçalves de Bairos, e de Branca Fernandes, em título de Bairos, § 2.º, N.º 5.
5 – D. Isabel de Bettencourt e Teive, mulher de Francisco Alvares de Atouguia, filho de Francisco Alvares d’aCosta e de Branca de Atouguia, em título de Costas Atouguias, § 3.º, N.º 3.º .
5 – D. Maria, D. Antonia, e D. Margarida, Freiras em Sancta Clara d’o
(fol. 55)
d’o Funchal.
5 – João de Bettencourt de Teive, filho 1.º de Francisco de Bettencourt, foi mestre do Principe D. João, filho d’El Rei D. João 3.º e Pai de D. Sebastião, segundo diz Manuel Thomas n’a Insul: L.º 9.º, Tit. 202.
Casou com sua prima D. Anna de Bettencourt, filha de Francisco de Bettencourt, e de D. Joanna de Vasconcellos, n’este título, § 8.º, N.º 4.º, s. g.





§ 13.º





N.º 3– Henrique de Bettencourt, filho 4.º de Henrique de Bettencourt, o Francês, § 2.º, N.º 2.º, foi Fidalgo d’a Casa d’El Rei, e morreu pelos annos 1560.
Casou com D. Helena de Vasconcellos, filha de Rui Mendes de Vasconcellos,e de D. Isabel Corrêa, em título de Vasconcellos, § 16.º, N.º 2.º.
De quem houve
4 – Antonio Mendes de Vasconcellos.
4 – Francisco de Bettencourt de Vasconcellos, que cativou com seu pae em Cabo de Gué, ou Turudante de edade de 22 annos n’o de 1541, s. g.
4 – Rui Mendes de Vasconcellos, foi Senhor d’os Morgados e terças de seus avós maternos, com o Padroado d’a Capella Môr de S. Bernardino, s. g.
4 – João de Bettencourt de Vasconcellos, § 14.º.
4 – Gaspar de Bettencourt de Vasconcellos, s. g.
(verso)
4 - Braz de Bettencourt que foi pãra a India, onde morreu.
4 – D. Izabel de Vasconcellos Bettencourt, mulher de Manuel de Couto Cardoso, filho de Francisco de Couto Cardoso, e de D. Joanna Luminhana Berenguer, em título de Coutos Cardosos, § 4.º, N.º 3.º.
4 – Antonio Mendes de Vasconcellos, filho 1.º de Henrique de Bettencourt, foi fidalgo d’a Casa d’ El Rei, como seu pae.
Casou em 13 d’Abril de 1563 com D.Filippa de Moraes, filha de Fernão de Moraes e de Felippa Casco, em título de Moraes, § 2.º, N.º 3.º.
De quem houve
5 – D. Helena de Vasconcellos, mulher de João de Bettencourt de Freitas, o Fio Secco, filho de Pedro de Bettencourt e de sua Mulher D. Maria de Freitas, n’este título, § 2.º, N.º 5.º.





§ 14.º





N.º 4 – João de Bettencourt de Vasconcellos, filho 3.º de Henrique de Bettencourt, § 13.º, N.º 3.º, chamárão-lhe o Cavallinha de alcunha, nasceu n’o anno de 1535, e passou á Índia n’o de 1580 por Capitão d’a Nau São Gregorio, (Faria, Asia Portug: Tom: 2, parte 3.ª Cap: 19.º, N.º 16, Tom: 3.º n’a memoria d’as armadas, na anno de 1580). Succedeu n’as 3.ª s de seus Avós maternos por morte de seu irmão Rui Mendes; e fez testamento approvado em 12 de Dezembro de 1607, n’o qual deixou avinculada sua terça n’as fazendas por acima de Camara de Lobos, e abaixo d’a 2.ª d’a Torre, e a deixou aos
(fol. 56)
Frades de São Bernardino, de cuja Capella Môr foi Padroeiro como herdeiro d’o Morgado d’os dictos seus Avós maternos seus instituidores. Falleceu em 12 de Julho de 1615 com oitenta annos d’edade.
Casou com D. Branca Leitão, filha de João Lourenço Leitão, e de Guimar Ferreira, que era filha de Gonçalo Ferreira de Carvalho e de Branca Affonço Drummond, em título de Carvalhos Ferreiras, § 5.º, N.º 2.º, a qual morreu em 21 d’Agosto de 1594.
De quem houve

5 – Henrique de Bettencourt que falleceu em Janeiro de 1620, solteiro, s. g.
5 – D. Guimar de Bettencourt que casou em 29 de Janeiro de 1592, com Martim Gonçalves de Andrada, de quem foi 2.ª mulher e era filho de Pedro Gonçalves de Andrada e de D. Brites d’a Silva, em título de Andradas por femea, § 1.º, N.º 3.º, s. g.; falleceu esta D. Guimar em vida de seu pae, o qual foi seu herdeiro, e já era fallecida em 1607.
5 – D. Hellena de Vasconcellos, que casou n’o mesmo dia com Antonio de Andrada d’a Silva, filho do dicto Martim Gonçalves de Andrada, e de sua primeira mulher D. Maria de Brito, em titulo de Andradas por femea, § 1.º, N.º 4.º; s. g.
Segue § 15.º
(verso)








§ 15.º





N.º 3 – D. Maria de Bettencourt, filha de Henrique de Bettencourt, o Francês, § 2.º, N.º 2.º, casou com Alvaro Vás (1) fidalgo d’a Casa d’El Rei, forão moradores n’esta ilha.
De quem houve
4 – Diogo Vás de Bettencourt.
Casou, depois de viuva, 2.ª vêz com Antão Villela, c. g.em título de Villelas, § 1.º, N.º 1.º, d’o qual foi 1.ª mulher.
4 – Diogo Vás de Bettencourt (2) , filho de D. Maria de Bettencourt, e de seu primeiro marido Alvaro Vás, viveu n’a Ponta dó Sol, onde
Casou com Isabel Affonço, filha de Pedro Fernandes (3), Escudeiro d’a Casa d’El Rei, e de sua mulher Izabel Affonço (4), a qual, depois de viuva d’este marido, casou 2.ª vêz com Pedro de Brito, filho de Duarte de Brito Pestana e de D. Joanna Cabral, c. g., em título de Pestanas Alardos, § 2.º, N.º 2.º.
Da qual houve
5 – Manuel de Bettencourt, que morreu môço, solteiro, s. g.
5 – D. Maria de Bettencourt, mulher de Nuno Alvares de Atouguia, filho de Francisco Alvares d’a Costa, e de D. Branca d’Atouguia, em título de Costas Atouguias, § 8.º, N.º 3.º.
5 – D. Izabel de Bettencourt, que morreu solteira.
(fol. 57)
5 – D. Anna de Bettencourt, que morreu moça.
5 – D. Francisca de Bettencourt, 1.ª mulher de Fernão Favilla de Vasconcellos, filho de Antonio Favilla, e de D.Maria de Vasconcellos, em titulo de Favillas, § 2.º, N.º 3.º.

Sem comentários:

Enviar um comentário